• Autor Norman Ohler
  • Ilustrador
  • Coleção História
  • ISBN 9789896684273
  • PVP 18,79 € (IVA incluído)
  • preço fixo até fim de fevereiro de 2019
  • 1ª Edição setembro de 2017
  • Edição atual 1.ª
  • Páginas 320
  • Apresentação capa mole
  • Dimensões 150 x 230 x 21 mm
  • Idade

Uma investigação meticulosa que expõe uma perspetiva surpreendente da Segunda Guerra Mundial: a elevada dependência de drogas da Alemanha nazi.


O regime nazi pregava uma ideologia de pureza física, mental e moral. Mas, como Norman Ohler revela nesta envolvente história baseada em fontes até agora inéditas, o Terceiro Reich estava saturado de drogas: cocaína, opiáceos e, sobretudo, metanfetaminas, usadas por toda a gente - de operários fabris a donas de casa - e vitais para a resistência das tropas, explicando, em parte, o rápido avanço e a vitória alemã em 1940.

O uso promíscuo de drogas, inclusive ao mais alto nível, também afetou a tomada de decisões, com Hitler e o seu séquito a refugiarem-se em cocktails de estimulantes potencialmente letais, administrados pelo médico Theo Morell, incapazes de reverter o curso da guerra, que se virava contra a Alemanha.

Embora as drogas por si só não possam explicar as tóxicas teorias raciais dos nazis ou os acontecimentos da Segunda Guerra Mundial, esta descoberta leva-nos a ver os crimes de guerra cometidos contra a humanidade a uma nova luz. Delírio Total é, assim, uma peça crucial para entendermos a História mundial.

Norman Ohler é um romancista premiado, argumentista e jornalista alemão.

Passou cinco anos a pesquisar para Delírio Total em numerosos arquivos na Alemanha e nos Estados Unidos, e falou com testemunhas, historiadores militares e médicos.
Publicou três romances, um dos quais o primeiro romance hipertexto do mundo, e coescreveu o argumento do filme de Wim Wenders, Palermo Shooting.


Mais sobre o autor: www.normanohler.de